Comentário do grande Porfírio ao post “O espírito da lei”:

 

No direito religioso, o despacho judicial seria feito numa esquina com galinha preta, cachaça e vela. A audiência seria mediúnica, o espírito da lei baixaria junto com os autos no cartório e, no final do processo, as almas penadas dariam lugar às almas sancionadas. As testemunhas seriam de jeová, a doutrina canônica e os títulos, ao invés de protestados, seriam protestantes. Mas o maior problema seria com o dia do juízo final, sempre adiado “dado ao acúmulo de serviço na vara”. O negócio é rezar…

 

(risos)

Amém.

[P.S.: depois dessa seremos excomungados… (rs)]

 

Um comentário sobre “O espírito da lei 2: a ressurreição

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s