Porque normativo, preocupado com o que deve ser, o direito praticamente desconsidera o que é. O distanciamento empírico do direito é algo inusitado e isolado nas ciências sociais. Sociologia, administração, economia, geografia social etc., todas elas saíram das bibliotecas e foram para as ruas investigar fatos, padrões, tendências e formar inferências com instrumentos métricos. Só agora o direito no Brasil começa a combinar conceitos claros e evidências empíricas. Está se consolidando uma interessante e inovadora iniciativa que, sem perder a necessidade de recorrer a categorias jurídicas formadas a partir de referências doutrinárias claras, demonstra que a incerteza que ronda o direito toma de assalto todas as certezas absolutas das fórmulas jurídicas vazias. É a jurimetria, que vem agregar conhecimento às teorias jurídicas tradicionais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s